Rapaz acusado de matar tio atropelado é condenado a 12 anos de prisão

Júri foi realizado nesta quinta-feira (13) em Bauru (SP) e réu não tem direito de recorrer.

Crime foi registrado em 2015 quando jovem passou por cima do parante com o carro.

Duas testemunhas foram ouvidas antes do réu entrar na sala do Fórum de Bauru TV TEM/ Reprodução O rapaz acusado de atropelar e matar o tio em 2015 foi condenado a 12 anos de prisão após 9 horas de julgamento, que ocorreu nesta quinta-feira (13) em Bauru (SP). O réu Yago Breno Cândido não terá direito de recorrer.

Ele aguardava julgamento em liberdade, quando no ano passado, atropelou outro tio após uma discussão.

Por conta desse acidente, ele acabou preso. A sessão teve início às 9h30, foi suspensa ao meio-dia para horário de almoço e retornou, encerrando às 18h.

De acordo com o júri, ele será encaminhado para algum presídio da região O júri foi formado por 5 homens e 2 mulheres.

Durante a manhã, duas testemunhas foram ouvidas sem a presença do réu na sala do Tribunal do Júri.

À TV TEM, a irmã da vítima agredida em 2019 e tia do réu conta em entrevista que se sente aliviada.

"Sentimos que a justiça foi feita.

O que ele fez com o meu irmão é um absurdo.

Não tinha porque dar tanto golpe na cabeça dele.

Agora ele deve pagar", conta. Atropelamentos Em julho de 2015, Yago matou o tio após uma discussão.

Ele passou por cima da vítima com o carro e fugiu em seguida.

O resgate do Corpo de Bombeiros foi acionado e chegou a ir ao local, mas a vítima já estava sem vida. O jovem chegou a passar por júri e ser condenado a 12 anos pela morte do parente, mas a defesa conseguiu anulação da sentença.

Outro júri foi remarcado em agosto do mesmo ano, mas a defesa conseguiu o adiamento para esta quinta-feira. Já em 2019, o jovem atropelou outro tio.

De acordo com a polícia, suspeita é de que briga teria sido motivada por um problema familiar.

Yago estava com o pai no carro quando atropelou o tio.

Câmera de segurança flagra rapaz subindo em calçada com carro para atropelar tio Após atropelamento, mesmo com o homem no chão, outra pessoa agrediu a vítima com chutes, além de trocar socos com um morador que saiu da residência próxima ao local do atropelamento.

(Veja vídeo acima). Neste caso, a vítima foi socorrida para o pronto-socorro e ficou internada por cinco dias na UTI, sendo liberada em seguida após se recuperar. Yago e o pai estão presos por esse crime e aguardam o processo que ainda está em andamento.

Veja mais notícias da região no G1 Bauru e Marília
Categoria:SP - Bauru e Marília